quinta-feira, 2 de outubro de 2014

TERFS! TERFS! TERFS!

Hoje acordei surpresa com um boom de visualizações nos meus posts e feliz da vida fui tentar descobrir a razão. Acabou com meu dia. TERFs (feministas transfóbicas, feministas que defendem que mulher é só aquela que veio com buceta de fábrica) descobriram a página, compartilharam um post e se divertiram alucinadamente tirando sarro de coisa pesada. Acima de tudo, as deixou irritadas o fato de eu me sentir mulher fazendo sexo oral num cara xis nos banheiros da vida. Eu não disse em momento algum que isso é ser mulher, que ser mulher é chupar, ser passiva. Eu disse que me senti assim, e contra esse sentimento não há oq eu possa ou pudesse fazer. Preferia não tê-lo sentido, mas foi assim que me fui descobrindo. Ninguém nunca me disse "vc é mulher", como fazem com pessoas que vêm com buceta de fábrica. Elas ouviram tanto isso que mtas vezes nunca nem se perguntaram se isso fazia sentido. Eu nunca ouvi isso; ouvi foi o oposto... e demorei pra me dar conta de que oq eu ouvia não fazia sentido, e mesmo qdo me dei conta de que não fazia sentido ainda me reprimi uns bons anos até ter segurança (psicológica, financeira, amigos que me apoiassem) dq eu estava pronta pra me assumir. Não preciso de atestado de ninguém me dizendo oq sou, não preciso tb de feminismo q condena objetificação da mulher dsd q seja cis (q faz piada com a condição de nós travestis e transexuais), q defende a abolição da prostituição (sem nem ir perguntar pras minas q se prostituem se elas estão de acordo), q acham que sexo é sagrado e não deve virar uma mercadoria sob nenhuma hipótese. Eu nunca defendi objetificação tb. Já vi no metrô em SP, às 05h da manhã voltando pra casa, um estranho colar no meu ouvido e dizer que queria me foder de quatro na cama. Esse foi o 'oi' q ele me deu - e qd eu apertei o passo pra me livrar do animal, ele ainda veio me perseguindo até eu chegar perto dum segurança. Poucas mulheres cis costumam ouvir isso assim, do nada, sem nem terem falado oi pro cidadão. Poucas travestis e mulheres trans não escutaram isso ao longo dos últimos dias. Ninguém ousará tocar em mim sem meu consentimento, mas com meu consentimento vc pode até brincar de me objetificar, e eu vou fingir que só vc tem prazer e q eu estou lá só pra te dar prazer. Objetificação é diferente de fantasiar a objetificação. Qta mulher cis não pede pra ser chamada de puta na cama? A mesma mulher cis tem ojeriza de travestis pq são tudo puta. Não quero guerra nem mal estar com ninguém. Uso essa página como desabafo, pra me desoprimir de um monte de fantasmas que povoam a minha cabeça e q qto mais eu os reprimia mais me faziam mal... botei minha vida em risco diversas vezes por tentá-los manter na caixinha da minha cabeça: hj q tenho uma relação mais tranquila com eles, hj q já não me envergonho do meu passado, posso vomitá-los aqui com um verniz bonitinho de conto literário e aí aprender a me aceitar melhor. Oq sinto, às vezes, é q as pessoas não querem lidar com oq de fato as demais pessoas pensam, preferindo ao invés disso só lidar com o que as pessoas dizem que pensam (algo sempre mais bonitinho e cheiroso).

Nenhum comentário:

Postar um comentário